Ir para o conteúdo

Vale Real
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Rede Social Instagram
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEIS Nº 1294, 13 DE NOVEMBRO DE 2017
Em vigor

LEI N° 1.294/2017, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2017.



CRIA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE VALE REAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS


EDSON KASPARY, Prefeito Municipal de Vale Real, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições Legais e atendendo ao disposto na Lei Orgânica Municipal, em conformidade com a autorização contida na Constituição Federal, FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte


LEI:


TITULO I


DA EDUCAÇÃO


Art. 1º - Fica criado o Sistema Municipal de Ensino do Município de Vale Real, em conformidade com a Constituição Federal e a Lei Federal nº 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB, Base Nacional Curricular Comum, o Conselho Nacional de Educação, o Plano Nacional de Educação, o Plano Estadual de Educação, a Lei Orgânica do Município, o Plano Municipal de Educação, o Conselho Municipal de Educação e demais normas aplicáveis.



Art. 2º - Esta Lei disciplina a organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Vale Real, tendo em vista a educação escolar que se desenvolve, predominantemente, por meio do ensino em instituições próprias do Município.


TITULO II


DOS PRINCÍPIOS E FINS DA EDUCAÇÃO


Art. 3º - A Educação abrange os processos formativos humanos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas diferentes instituições de ensino e pesquisa, nos diversos movimentos sociais, organizações civis e nas diversas manifestações culturais. Para, além disso:


  1. Formar cidadãos participativos capazes de compreender criticamente a realidade social, conscientes de seus direitos e responsabilidades, por meio de práticas educativas dialógicas;

  1. Garantir aos educandos igualdade de condições para o acesso, reingresso, permanência e pleno desenvolvimento nas instituições escolares;

  1. Promover apropriação do conhecimento comprometido com a promoção social;

  1. Assegurar padrão de qualidade na oferta de Educação Escolar;

  1. Promover a autonomia da escola e a participação comunitária na gestão do Sistema Municipal de Ensino;

  1. Oportunizar a inovação do processo educativo valorizando novas ideias e concepções pedagógicas;

  1. Valorização e promoção da vida;

  1. Valorizar os profissionais da educação pública municipal;

  1. Promover a educação ambiental nas instituições escolares;

  1. Garantia de educação laica e pluralista nas escolas públicas;

  1. Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;

  1. Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura o pensamento, a arte e o saber;

  1. Pluralismo de ideias e concepções pedagógicas;

  1. Respeito à liberdade e apreço à tolerância;
  2. Coexistência de instituições públicas e privadas de ensino;

  1. Gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais;

  1. Valorização do profissional da educação escolar;

  1. Gestão Democrática de Ensino Público, na forma desta Lei e da legislação dos sistemas de ensino;

  1. Garantia de padrão de qualidade;

  1. Valorização da experiência extraescolar;

  1. Vinculação entre educação escolar, o trabalho e as práticas sociais.


DAS RESPONSABILIDADES DO PODER PÚBLICO MUNICIPAL


Artigo 4º. As responsabilidades do Município com a Educação Escolar Pública serão efetivadas mediante a garantia de:


  1. Educação Infantil e Ensino Fundamental, obrigatório e gratuito, assegurada, inclusive, sua oferta gratuita para todos os que a ele não tiveram acesso na idade própria;

  1. Atendimento educacional especializado gratuito aos educandos com necessidades especiais, preferencialmente na rede regular de ensino;

  1. Atendimento gratuito em escolas de Educação Infantil às crianças de quatro (4) meses a cinco anos de idade;

  1. Oferta de ensino regular, adequado às condições do educando;

  1. Oferta de educação escolar regular para jovens e adultos, com características e modalidades adequadas às suas necessidades e disponibilidades, garantindo-se aos que forem trabalhadores as condições de acesso e permanência na escola;

  1. Atendimento ao educando, no ensino fundamental público, por meio de programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação, assistência à saúde e segurança, em colaboração com outros órgãos em nível federal, estadual e municipal;

  1. Padrões mínimos de qualidade de ensino definido como a variedade e quantidade mínimas, por aluno, de insumos indispensáveis ao desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem;

  1. Oferta de formação continuada aos profissionais da educação, em parceria com instituições de ensino públicas ou privadas.


TÍTULO III


DO SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO


Capítulo I


Da Estrutura, Organização e Composição


Art. 5º - O Sistema Municipal de Ensino de Vale Real compreende:


  1. As instituições do Ensino Fundamental e da Educação Infantil mantidas pelo Poder Público Municipal;

  1. As instituições de Educação Infantil – creches e pré-escolas - criadas e mantidas pela iniciativa privada;

  1. A Secretaria Municipal de Educação e Desporto: Órgão executivo das políticas de Educação Básica do município;

  1. O Conselho Municipal de Educação: Órgão colegiado, criado em lei, que integra a estrutura administrativa do Poder Executivo, com funções consultivas, propositivas, mobilizadora, normativa e fiscalizadora;

  1. O Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social do FUNDEB: Órgão colegiado e criado em lei específica e com finalidades definidas conforme legislação pertinente;

  1. O Conselho Municipal de Alimentação Escolar: Órgão colegiado e criado em lei específica e com finalidades definidas conforme legislação pertinente;

Parágrafo Primeiro: As instituições de Educação Infantil mantidas e administradas pela iniciativa privada são todas e quaisquer definidas nos termos do Art. 20 da Lei 9.394/96.


Parágrafo Segundo: O Conselho Municipal de Educação fica fundamentado na Lei nº 1067/2013, de 17 de Julho de 2013, no que se refere a suas atribuições e funções.


Capítulo II


Da Secretaria Municipal de Educação e Desporto


Art. 6º - A Secretaria Municipal de Educação e Desporto é o órgão da Administração municipal que, além das atribuições conferidas em legislação própria, possui as seguintes atribuições:


  1. Organizar, manter e desenvolver os órgãos e instituições oficiais do Sistema Municipal de Ensino;

  1. Exercer a ação redistributiva em relação a suas escolas, considerando seus projetos pedagógicos, seus planos de atividades e seus regimentos;

  1. Credenciar e supervisionar os estabelecimentos do seu Sistema de Ensino;

  1. Oferecer a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, permitida a atuação em outros níveis de ensino somente quando estiverem atendidas plenamente as necessidades de sua área de competência e com recursos acima dos percentuais vinculados pela Constituição Federal à manutenção e desenvolvimento do Ensino;

  1. Velar pela observância da legislação vigente e pelo cumprimento das normas expedidas pelo Conselho Nacional de Educação e pelo Conselho Municipal de Educação nas instituições que integram o Sistema Municipal de Ensino;

  1. Orientar e supervisionar as instituições privadas integrantes do Sistema Municipal de Ensino;

  1. Elaborar, executar e avaliar o Plano Municipal de Educação, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e o Orçamento Municipal da Educação;

  1. Exercer outras atribuições que lhe forem conferidas.


Capítulo III


Atribuições do Sistema Municipal de Ensino


Art. 7º - São atribuições do Sistema Municipal de Ensino:


  1. Recensear a população em idade escolar para o ensino fundamental, e os jovens e adultos que a ele não tiveram acesso (art.5º, § 1º, inciso I da LDB);
  2. Fazer a chamada pública para o ingresso na escola (art.5º, § 1º, inciso II da LDB);
  3. Zelar, junto aos pais ou responsáveis, pela freqüência à escola (art.5º, § 1º, inciso III da LDB);
  4. Participar do processo nacional de avaliação do rendimento escolar no ensino fundamental, objetivando a definição de prioridades e a melhoria da qualidade do ensino, assegurado pela União e Estado (art.9º, inciso VI);
  5. Estabelecer formas de colaboração com o Sistema Estadual de Ensino, para a oferta do ensino fundamental, as quais devem assegurar a distribuição proporcional das responsabilidades, de acordo com a população a ser atendida e os recursos financeiros disponíveis em cada uma dessas esferas do Poder Público (art.10, inciso II da LDB);
  6. Elaborar e executar políticas e planos educacionais, em consonância com os planos nacional e estadual de educação (art. 10, inciso III);
  7. Celebrar convênios para a transferência de alunos, recursos humanos, materiais e encargos financeiros, garantida a correspondente transferência de recursos financeiros relativos ao número de matrículas assumidos pelo Estado ou pelo Município na forma conveniada (art. 3º, § 9 da lei 9424/96);
  8. Celebrar convênio com a Secretaria de Educação do Estado para cooperação relativa ao atendimento da demanda de transporte escolar (art. 216, § 3º da Constituição Estadual);
  9. Definir as normas da Gestão Democrática do ensino público, na Educação Básica, de acordo com as suas peculiaridades (art.14 da LDB);
  10. Assegurar às unidades escolares progressivos graus de autonomia pedagógica e administrativa e de gestão financeira (art.15 da LDB);
  11. Avaliar os calendários escolares elaborados pelas instituições de ensino, analisando as peculiaridades locais, inclusive climáticas e econômicas, sem reduzir com isso o número de horas letivas previsto em Lei (art. 23 § 2º);
  12. Regulamentar o ingresso de estudantes em qualquer série ou etapa, independente de escolarização anterior (art. 24, inciso II alínea c);
  13. Normatizar as formas de progressão parcial, cabendo à escola a definição desta em seu regimento, desde que preservada a sequência do currículo (art. 24, inciso III);
  14. Adaptar a oferta da Educação Básica para a população rural, às peculiaridades da vida rural de cada região, observando conteúdos curriculares e metodologias apropriadas, organização escolar própria, inclusive o calendário escolar (art. 28 da LDB);
  15. Estabelecer formas e parâmetros para alcançar a relação adequada entre o número de alunos e o professor, a carga horária e as condições materiais do estabelecimento (art. 25 da LDB);
  16. Definir a forma de organização das etapas de progressão na Educação Básica (art. 32, § 1º e 2º da LDB);
  17. Definir sobre a progressiva oferta do ensino fundamental em tempo integral (art. 34, § 2º da LDB);
  18. Assegurar gratuitamente aos jovens e adultos, oportunidades educacionais apropriadas para a efetivação de seus estudos (art. 37 da LDB);
  19. Viabilizar aos educandos com necessidades especiais as garantias dos artigos 58 e 59 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.


Capítulo IV


Da autonomia dos Estabelecimentos de Ensino


Art. 8º - O Sistema Municipal de Ensino assegurará às unidades escolares públicas de Educação Básica que o integram progressivos graus de autonomia pedagógica, administrativa e de gestão financeira, observadas as normas gerais de direito financeiro público.


Art. 9º - Cabe a cada instituição de ensino expedir históricos escolares, declarações de conclusão de série e diploma ou certificado de conclusão de cursos, com as especificações cabíveis.


Capítulo V


TITULO III


DA GESTÃO DEMOCRÁTICA DO ENSINO PÚBLICO MUNICIPAL


Art. 10 - A Gestão Democrática do Ensino Público Municipal dar-se-á conforme os seguintes princípios:


  1. Participação dos profissionais da educação na elaboração do projeto pedagógico da escola;
  2. Participação da comunidade escolar e local em conselhos escolares ou equivalentes.

TÍTULO IV


DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO NA REDE PÚBLICA MUNICIPAL


Art. 11 - Integra o quadro de profissionais da educação do Sistema Municipal de Ensino de Vale Real todos os membros do Magistério que exercem atividades docentes ou dão suporte pedagógico ao Sistema e os que atuam na Secretaria Municipal de Educação, bem como os servidores da Rede Municipal de Ensino.


Art. 12 - A formação exigida para os profissionais da educação será de acordo com a legislação vigente.


Art. 13 – O Município promoverá a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes, inclusive nos termos dos estatutos e dos Planos de Carreira do Magistério público:


  1. Aperfeiçoamento profissional continuado;

  1. Condições adequadas de trabalho;

  1. Ingresso exclusivamente por concurso público de provas e títulos;

  1. Piso salarial profissional;

  1. Progressão funcional baseada na titulação ou habilitação e na avaliação de desempenho;

  1. Período reservado para estudos, planejamento e avaliação, incluído na carga horária de trabalho.

TÍTULO V


DAS DISPOSIÇÕES GERAIS


Art. 14 – A Administração Municipal deverá prover os profissionais necessários ao corpo técnico e administrativo de apoio ao Conselho Municipal de Educação.


Parágrafo Único: Enquanto não contar com o próprio corpo técnico e administrativo de apoio necessário ao atendimento de seus serviços, o Conselho Municipal de Educação e Desporto contará com a estrutura administrativa do município.


Art. 15 – A presente Lei entra em vigor na data de sua publicação, tendo sua validade a partir do ano letivo de 2018.

Art. 16 – Revogam-se as disposições em contrário.



GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE VALE REAL, aos treze dias do mês de novembro de dois mil e dezessete.


EDSON KASPARY

Prefeito Municipal


Registre-se e Publique-se.


Cláudio Schmitz

Secretário Municipal da Administração

* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Minha Anotação
×
LEIS Nº 1294, 13 DE NOVEMBRO DE 2017
Código QR
LEIS Nº 1294, 13 DE NOVEMBRO DE 2017
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.2.5 - 03/08/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia