Ir para o conteúdo

Vale Real e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Previsão para hoje (sábado, 02 de março)
min 20 ºC max 32 ºC
Redes sociais
Vale Real
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagram
Rede Social Facebook
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Texto Compilado sem alterações
Texto Compilado
Texto Original
Vínculos
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEIS Nº 366, 28 DE DEZEMBRO DE 1999
Clique e arraste para ver mais
Alterada
VISUALIZAR VERSÃO
12/05/2011
Alterada pelo(a) Leis 964
Alterada
VISUALIZAR VERSÃO
20/11/2013
Alterada pelo(a) Leis 1101
Alterada
VERSÃO VISUALIZADA
17/03/2017
Alterada pelo(a) Leis 1257

 LEI N.° 366/99 de 28 de Dezembro de 1999.

 

 

ESTABELECE NOVA REGULAMENTAÇÃO PARA A COBRANÇA DE TARIFAS DE ÁGUA FIXA VALORES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS

 

 

 

SÉRGIO LUIZ BARTH, Prefeito Municipal de Vale Real, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais e atendendo ao  disposto na Lei Orgânica Municipal, FAÇO SABER que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte:

 

 

 LEI  :

 

 

Art.1º - É estabelecido por este Projeto de Lei, nova regulamentação para  o serviço de fornecimento e abastecimento de água pública, observadas as bases de cálculo, alíquotas e incidências instituídos pelo Novo Código Tributário Municipal, definidas por este  Projeto de Lei.

 

 

I- DO FATO GERADOR

 

                

Art.2º - É fato gerador da Taxa sobre o serviço de fornecimento e abastecimento de água a utilização efetiva ou potencial do serviço de água pública, específico e divisível, prestado ao contribuinte ou posto à sua disposição.

 

 

II- DA INCIDÊNCIA

 

 

Art.3º - A taxa sobre o serviço de fornecimento e abastecimento de água incide sobre cada estabelecimento residencial, comercial, industrial ou de prestação de serviços, ligado à rede de abastecimento de água pública, de caráter permanente, eventual ou temporário.

 

 

III- DO LANÇAMENTO E DA ARRECADAÇÃO

 

                

Art.4º - O lançamento da taxa sobre o serviço de fornecimento e abastecimento de água pública será feito mensalmente, até o quinto dia útil de cada mês e sua arrecadação se processará até o vigésimo dia de cada mês.

 

 

 

 

IV- DE BASE DE CÁLCULO E ALÍQUOTAS

                

 

 

Art.5º - A taxa tem por base o consumo de cada economia, apurado mensalmente e calculada por alíquotas fixas, tendo por indexador a Unidade Fiscal de Referência (UFIR), na forma da tabela que segue:

 

   

   a) Ligação à rede de abastecimento municipal

53,42 UFIR’s  

    b) Tarifa mínima mensal pelo fornecimento de até 1.000 litros de             água

 

   4,55  ÚFIR’s  

 

c) A partir de 1.001 litros consumidos, cada 1.000 litros fornecidos serão cobrados à razão de

 

 

   0,63  UFIR’s 

d) Tarifa de excesso: os litros que excederem a 10.000 litros no período sofrerão  acréscimo de 50% sobre a alíquota fixada no inciso anterior

 

 

 

   0,94   UFIR’s 

e) Tarifa mensal para consumo não demarcado por hidrômetro.

   20,49  UFIR’s 

 

Art. 5º- A taxa tem por base o consumo de cada economia, apurado mensalmente e calculada por alíquotas fixas, tendo por indexador a Unidade de Referência Municipal (URM), na forma da tabela que segue:

 

  a) Ligação à rede de abastecimento municipal

53,42 URM’s  

  b) Tarifa mínima mensal pelo fornecimento de até 1.000 litros de               água

 

4,55  URM’s  

 

  c) A partir de 1.001 litros consumidos, cada 1.000 litros fornecidos serão cobrados à razão de

 

 

0,63  URM’s 

  d) Tarifa de excesso: os litros que excederem a 10.000 litros no período sofrerão  acréscimo de 50% sobre a alíquota fixada no inciso anterior

 

 

 

0,94   URM’s 

  e) Tarifa mensal para consumo não demarcado por hidrômetro

20,49  URM’s 

  f) Deslocamento do hidrômetro:

   1. Quando necessário serviço de máquina

 

   2. Sem necessidade de serviço de máquina

 

26,71 URM’s

 

9,46 URM’s

  g) Serviço de troca de hidrômetro

    ISENTO

  h) Instalação de mais de um hidrômetro na mesma entrada:

    1. Instalação do primeiro hidrômetro

 

     2. Instalação dos demais hidrômetros (valor para cada    instalação)

 

 

53,42 URM’s

 

26,71 URM’S

  1. Multa por instalação clandestina (“gato”)

70,94 URM’s

  j) Substituição pela Prefeitura Municipal de hidrômetro

55,81 URM’s

 

Parágrafo Primeiro – A troca de hidrômetro de que trata a letra g refere-se à constatação por parte do funcionário municipal de defeito no hidrômetro por não conseguir realizar a leitura através do novo sistema de coleta de dados com o leitor eletrônico.

Parágrafo Segundo – A substituição de que trata a letra J refere-se a colocação de hidrômetro novo, quando constatado defeito no hidrômetro em uso. O proprietário será comunicado por escrito, sendo-lhe concedido prazo de trinta dias para adquirir novo hidrômetro. Findo o prazo sem a manifestação do proprietário, a substituição será realizada pelo Município, sendo que o valor da taxa correspondente será cobrado na fatura da conta de água imediatamente seguinte.

(Redação dada pela Lei n° 1101/2013 de 20 de Novembro de 2013)

Art. 5º- A taxa tem por base o consumo de cada economia, apurado mensalmente e calculada por alíquotas fixas, tendo por indexador a Unidade de Referência Municipal (URM), na forma da tabela que segue:

a) Ligação à rede de abastecimento municipal

26,71 URM’s

b) Tarifa mínima mensal pelo fornecimento de até 1.000 litros de água

 

5,23  URM’s

 

c) A partir de 1.001 litros consumidos, cada 1.000 litros fornecidos serão cobrados à razão de

 

 

0,72  URM’s

d) Tarifa de excesso: os litros que excederem a 10.000 litros no período sofrerão acréscimo de 70% sobre a alíquota fixada no inciso anterior

 

 

 

1,22   URM’s

e) Tarifa mensal para consumo não demarcado por hidrômetro

20,49  URM’s

f) Deslocamento do hidrômetro.

10,88 URM’s

 

g) Troca de hidrômetro

    ISENTO

h) Instalação de mais de um hidrômetro na mesma entrada:

    1. Instalação do primeiro hidrômetro

 

     2. Instalação dos demais hidrômetros (valor para cada    instalação)

 

 

26,71 URM’s

 

15,70 URM’S

  1. Multa por instalação clandestina (“gato”)

70,94 URM’s

j) Substituição pela Prefeitura Municipal de hidrômetro

55,81 URM’s

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parágrafo Primeiro – A troca de hidrômetro de que trata a letra g refere-se à constatação por parte do funcionário municipal de defeito no hidrômetro por não conseguir realizar a leitura através do novo sistema de coleta de dados com o leitor eletrônico.

Parágrafo Segundo – A substituição de que trata a letra j refere-se a colocação de hidrômetro novo quando constatado defeito no hidrômetro utilizado pelo proprietário. O proprietário será comunicado do defeito e terá prazo de 30(trinta) dias para substituição; se a mesma não ocorrer no prazo estipulado, será o serviço efetuado pela Prefeitura Municipal, sendo que o valor de 55,81 URM’s será cobrado na próxima conta de água. (Redação dada pela Lei n° 1257 de 17 de Março de 2017)

 

V- DAS ISENÇÕES

                

Art.6º - Ficam isentos da incidência da taxa sobre o serviço de fornecimento e abastecimento de água municipal, os doadores de área de terras para a instalação de reservatório ou perfuração de poços para abastecimento do serviço de água municipal.

 

 

Art.7º - A isenção também incide sobre as entidades culturais, sociais, religiosas e desportivas, sem fins lucrativos e que tem ligação à rede municipal.

 

 

                 Parágrafo Único: Extingue-se a isenção de que trata o artigo anterior quando as entidades remunerarem ou dividirem lucros, a qualquer título, entre sua diretoria ou quaisquer membros que a integrem.

 

           

VI - DO USO OBRIGATÓRIO DE HIDRÔMETRO

 

                

Art.8º - Fica instituído o uso obrigatório de hidrômetro, demarcador do consumo mensal, a ser instalado em cada economia ligada à rede municipal.

 

 

            Parágrafo Único: O hidrômetro é de propriedade e da responsabilidade do usuário, arcando o erário municipal somente com as despesas decorrentes de sua instalação.

 

 

                

Art.9º - Ao solicitar a ligação inicial à rede municipal o contribuinte deverá apresentar o hidrômetro, caso contrário acarretará a  não ligação da água.

 

 

 

VII- DAS PENALIDADES

 

                

Art.10º - O valor das tarifas de água, cujo pagamento não for efetuado até o dia do vencimento, serão acrescidos de multa de 0,25% , (zero vírgula vinte e cinco por cento ao dia ) até o máximo de 12 % (doze por cento) e juros de um 1% (um por cento) ao mês, conforme o Novo Código Tributário Municipal.

 

 

Art.11º - O contribuinte que não efetuar o pagamento da tarifa  até o vencimento estará sujeito a ter o fornecimento de água interrompido , até que regularize sua situação junto a Fazenda Municipal.

 

 

Art.12º - A religação à rede de abastecimento municipal, em decorrência da aplicação da penalidade prevista no artigo 8º e 11º, será cobrada  com base em alíquota própria, fixada no valor de 89,06 UFIR.

 Art. 12º- A religação à rede de abastecimento municipal, em decorrência da aplicação da penalidade prevista no artigo 8° e 11°, será cobrada com base em alíquota própria, fixada no valor de 12,00 URMs.

(Redação dada pela Lei n° 964/11 de 12 de Maio de 2011) (Revogado pela Lei n° 1257 de 17 de Março de 2017)

 

Art.13º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

 

 

Art.14º - Revogam-se as disposições em contrário, principalmente a Lei 301/98, de 28 de maio de 1999.

 

 

                                               GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE VALE REAL,   aos vinte e oito dias do mês de dezembro de 1999

 

 

                                                                                                 Sérgio Luiz Barth

                                                                                                  Prefeito Municipal

Registre-se e Publique-se.

 

 

 

              Gabriel Freiberger

Secretário Municipal da Administração

* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Minha Anotação
×
LEIS Nº 366, 28 DE DEZEMBRO DE 1999
Código QR
LEIS Nº 366, 28 DE DEZEMBRO DE 1999
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.0 - 05/02/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia